Início Jogos Bíblicos Imprimir Jogos Testes Bíblicos Estudos Bíblicos Papel de Parede
Piadas Evangélicas Pintar Desenhos Bíblicos Videos Evangélicos
Contos Evangélicos Mensagens Evangélicas Poemas Evangélicos Versículos Bíblicos
Termos de Uso
Últimos Tempos / Notícias, Reportagens e Comentários

14.5.10

Peraltice das Maiores

    Dois irmãos de 8 e 10 anos de idade eram "garotos-problema". A respeito de tudo o que acontecia de errado na vizinhança, já se sabia que eles estavam envolvidos no caso. Seus pais não atinavam mais com o que fazer para controlá-los.
    Tendo ouvido a respeito do trabalho de um pastor que tinha um ministério para recuperação de jovens delinquentes, resolveram pedir-lhe para falar com os seus filhos.
    A mãe foi até o pastor e pediu a sua ajuda. Ele concordou, mas disse que gostaria de ver o garoto mais jovem primeiro. Então, a mulher enviou-lhe o menino. O pastor conduziu-o para o seu escritório e o sentou do outro lado de uma mesa imponente, acomodando-se a sua frente. Por uns cinco minutos eles ficaram em silêncio, olhando um para o outro. Finalmente, o pastor apontou o dedo para o menino e perguntou:
    - Onde está Deus?
    O garoto olhou para a mesa, para os cantos da sala, para todos os lados, porém, não disse nada.
    Novamente, falando mais alto, o pastor apontou o dedo para o garoto e perguntou:
    - Onde está Deus?
    De novo, o menino olhou para todos os lados, mas não respondeu.
    Uma terceira vez, com voz mais alta e firme, o pastor se esticou sobre a mesa e, colocando o seu indicador quase no nariz do menino, repetiu a pergunta:
    - Onde está Deus?
    O pequeno entrou em pânico e disparou em direção à porta, correndo para a sua casa. Encontrando no caminho o irmão mais velho, puxou-o escada acima para o quarto onde eles habitualmente combinavam suas peraltices. Finalmente, falou:
    - Estamos com um grande problema.
    O garoto mais velho perguntou:
    - O que você quer dizer com grande problema?
    O irmão menor replicou:
    - Deus desapareceu e estão dizendo que a culpa foi nossa!

Nenhum comentário: