Início Jogos Bíblicos Imprimir Jogos Testes Bíblicos Estudos Bíblicos Papel de Parede
Piadas Evangélicas Pintar Desenhos Bíblicos Videos Evangélicos
Contos Evangélicos Mensagens Evangélicas Poemas Evangélicos Versículos Bíblicos
Termos de Uso
Últimos Tempos / Notícias, Reportagens e Comentários

27.1.13

Poema Evangélico - Esperança



Penso, às vezes, que estás próximo de mim,
Que poderias responder-me. Mas, ah!
Porque não escuto a tua voz?
Porque, Senhor, este silêncio indevassável,
Minhas palavras chocando-se contra um alto muro,
E nem ao menos tenho a certeza que me escutas?
Eu sei que Tu és um Deus justo, que és único
E tudo criaste com perfeição.
Acaso haveria algo que não poderias realizar?
Algum obstáculo intransponível para Ti: 
Uma muralha alta demais, uma pedra
Demasiadamente pesada?
Ou alguma situação excessivamente complicada
Que não a tornasses simples e resolvida?
Quem entrará no Teu santo templo, Senhor?
Quem habitará com as chamas?
Na grande congregação há júbilo e deleite,
Na comunhão dos Teus ungidos.
Fora há trevas, ranger de dentes, choro.
Ó Deus, abre para mim esta porta!
Não me recuses o Teu Santo Espírito,
Pois os meus pensamentos têm sua própria vida.
Senhor, como me amedrontam os meus pensamentos!
Tal como uma manada de búfalos que não se podem deter
Eles avançam contra a minha consciência, cercam-me,
E só de vê-los aproximando-se eu desfaleço
E perco a esperança.
Perdão, oh Deus,
Pois abandonei o meu Éden.
Não foi apenas uma vez
Que comi o fruto da árvore proibida.
(Tal conhecimento afasta-nos de Ti).
E agora, Senhor, como retornar à pureza original?
Não tenho como voltar, e nem ao menos sei como ir em frente.
Cego, só posso caminhar conduzido por Tua mão.
Que bom então seria, ó Deus, se repentinamente
Aliviasses o fardo da minha tribulação,
Se enviasses socorro inesperado.
Seria como acordar, saindo das densas trevas de um pesadelo,
Seria tal como foi para Pedro quando,
Liberto da prisão e da morte certa, um anjo conduziu-o,
Sonolento, por entre as portas do cárcere que se abriam
Sem que ninguém as tivesse tocado.
Logo, ele pôde sentir a brisa fria da noite em seu rosto
E, num instante, a vida invadiu-lhe os sentidos.
Eu sei, Senhor, que contigo está a chave para a minha libertação.
Só Tu podes abrir as pesadas cadeias
E anular as conseqüências dos meus erros.
Pois observas cada minuto da minha luta:
Alimentas o transgressor na sua prisão.
Repentinamente, uma luz brilhou sobre Pedro,
Quando tudo ao seu redor eram trevas,
E ele caminhou na ruazinha, sob o manto da noite,
E alegrou sobremaneira o coração dos discípulos.

Nenhum comentário: