Início Jogos Bíblicos Imprimir Jogos Testes Bíblicos Estudos Bíblicos Papel de Parede
Piadas Evangélicas Pintar Desenhos Bíblicos Videos Evangélicos
Contos Evangélicos Mensagens Evangélicas Poemas Evangélicos Versículos Bíblicos
Termos de Uso
Últimos Tempos / Notícias, Reportagens e Comentários

14.7.13

Versículos Bíblicos - Morte

Gn 2:16-17 - Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.

Gn 3:19 - Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás.

Gn 5:5 - Todos os dias que Adão viveu foram novecentos e trinta anos; e morreu.

Gn 5:23-24 - Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos; Enoque andou com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus o tomou.

Gn 15:13-15 - Então disse o Senhor a Abrão: Sabe com certeza que a tua descendência será peregrina em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos; sabe também que eu julgarei a nação a qual ela tem de servir; e depois sairá com muitos bens. Tu, porém, irás em paz para teus pais; em boa velhice serás sepultado.

Gn 25:8-10 - E Abraão expirou, morrendo em boa velhice, velho e cheio de dias; e foi congregado ao seu povo. Então Isaque e Ismael, seus filhos, o sepultaram na cova de Macpela, no campo de Efrom, filho de Zoar, o heteu, que estava em frente de Manre, o campo que Abraão comprara aos filhos de Hete. Ali foi sepultado Abraão, e Sara, sua mulher.

Gn 27:1-2 - Quando Isaque já estava velho, e se lhe enfraqueciam os olhos, de maneira que não podia ver, chamou a Esaú, seu filho mais velho, e disse-lhe: Meu filho! Ele lhe respondeu: Eis-me aqui! Disse-lhe o pai: Eis que agora estou velho, e não sei o dia da minha morte.

Gn 35:28-29 - Foram os dias de Isaque cento e oitenta anos; e, exalando o espírito, morreu e foi congregado ao seu povo, velho e cheio de dias; e Esaú e Jacó, seus filhos, o sepultaram.

Gn 49:29-33 - Depois lhes deu ordem, dizendo-lhes: Eu estou para ser congregado ao meu povo; sepultai-me com meus pais, na cova que está no campo de Efrom, o heteu, na cova que está no campo de Macpela, que está em frente de Manre, na terra de Canaã, cova esta que Abraão comprou de Efrom, o heteu, juntamente com o respectivo campo, como propriedade de sepultura. Ali sepultaram a Abraão e a Sara, sua mulher; ali sepultaram a Isaque e a Rebeca, sua mulher; e ali eu sepultei a Léia. O campo e a cova que está nele foram comprados aos filhos de Hete. Acabando Jacó de dar estas instruções a seus filhos, encolheu os seus pés na cama, expirou e foi congregado ao seu povo.

Nm 23:10 - Quem poderá contar o pó de Jacó e o número da quarta parte de Israel? Que eu morra a morte dos justos, e seja o meu fim como o deles.

Dt 32:28-29 - Porque são gente falta de conselhos, e neles não há entendimento. Se eles fossem sábios, entenderiam isso, e atentariam para o seu fim!

Dt 34:1-7 - Então subiu Moisés das planícies de Moabe ao monte Nebo, ao cume de Pisga, que está defronte de Jericó; e o Senhor mostrou-lhe toda a terra desde Gileade até Dã, todo o Naftali, a terra de Efraim e Manassés, toda a terra de Judá, até o mar ocidental, o Negebe, e a planície do vale de Jericó, a cidade das palmeiras, até Zoar. E disse-lhe o Senhor: Esta é a terra que prometi com juramento a Abraão, a Isaque e a Jacó, dizendo: À tua descendência a darei. Eu te fiz vê-la com os teus olhos, porém para lá não passarás. Assim Moisés, servo do Senhor, morreu ali na terra de Moabe, conforme o dito do Senhor, que o sepultou no vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura. Tinha Moisés cento e vinte anos quando morreu; não se lhe escurecera a vista, nem se lhe fugira o vigor.

Js 23:14 - Eis que vou hoje pelo caminho de toda a terra; e vós sabeis em vossos corações e em vossas almas que não tem falhado uma só palavra de todas as boas coisas que a vosso respeito falou o Senhor vosso Deus; nenhuma delas falhou, mas todas se cumpriram.

1Sm 2:6 - O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer ao Sheol e faz subir dali.

2Sm 1:23 - Saul e Jônatas, tão queridos e amáveis na sua vida, também na sua morte não se separaram; eram mais ligeiros do que as águias, mais fortes do que os leões.

2Sm 12:21-23  - Então os seus servos lhe disseram: Que é isso que fizeste? pela criança viva jejuaste e choraste; porém depois que a criança morreu te levantaste e comeste. Respondeu ele: Quando a criança ainda vivia, jejuei e chorei, pois dizia: Quem sabe se o Senhor não se compadecerá de mim, de modo que viva a criança? Todavia, agora que é morta, por que ainda jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei para ela, porém ela não voltará para mim.

2Sm 14:14 - Porque certamente morreremos, e seremos como águas derramadas na terra, que não se podem ajuntar mais; Deus, todavia, não tira a vida, mas cogita meios para que não fique banido dele o seu desterrado.

2Rs 20:1 - Por aquele tempo Ezequias ficou doente, à morte. O profeta Isaías, filho de Amoz, veio ter com ele, e lhe disse: Assim diz, o Senhor: Põe em ordem a tua casa porque morrerás, e não viverás.

1Cr 10:13-14 - Assim morreu Saul por causa da sua infidelidade para com o Senhor, porque não havia guardado a palavra do Senhor; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar, e não buscou ao Senhor; pelo que ele o matou, e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé.

Jó 1:20-21 - Então Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a sua cabeça e, lançando-se em terra, adorou; e disse: Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. O Senhor deu, e o Senhor tirou; bendito seja o nome do Senhor.

Jó 3:11-22 - Por que não morri ao nascer? por que não expirei ao vir à luz? Por que me receberam os joelhos? e por que os seios, para que eu mamasse? Pois agora eu estaria deitado e quieto; teria dormido e estaria em repouso, com os reis e conselheiros da terra, que edificavam ruínas para si, ou com os príncipes que tinham ouro, que enchiam as suas casas de prata; ou, como aborto oculto, eu não teria existido, como as crianças que nunca viram a luz. Ali os ímpios cessam de perturbar; e ali repousam os cansados. Ali os presos descansam juntos, e não ouvem a voz do exator. O pequeno e o grande ali estão e o servo está livre de seu senhor. Por que se concede luz ao aflito, e vida aos amargurados de alma; que anelam pela morte sem que ela venha, e cavam em procura dela mais do que de tesouros escondidos; que muito se regozijam e exultam, quando acham a sepultura?

Jó 4:18-21 - Eis que Deus não confia nos seus servos, e até a seus anjos atribui loucura; quanto mais aos que habitam em casas de lodo, cujo fundamento está no pó, e que são esmagados pela traça! Entre a manhã e a tarde são destruídos; perecem para sempre sem que disso se faça caso. Se dentro deles é arrancada a corda da sua tenda, porventura não morrem, e isso sem atingir a sabedoria?

Jó 7:6-10 - Os meus dias são mais velozes do que a lançadeira do tecelão, e chegam ao fim sem esperança. Lembra-te de que a minha vida é um sopro; os meus olhos não tornarão a ver o bem. Os olhos dos que agora me vêem não me verão mais; os teus olhos estarão sobre mim, mas não serei mais. Tal como a nuvem se desfaz e some, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir. Nunca mais tornará à sua casa, nem o seu lugar o conhecerá mais.

Jó 10:20-22 - Não são poucos os meus dias? Cessa, pois, e deixa-me, para que por um pouco eu tome alento; antes que me vá para o lugar de que não voltarei, para a terra da escuridão e das densas trevas, terra escuríssima, como a própria escuridão, terra da sombra trevosa e do caos, e onde a própria luz é como a escuridão.

Jó 14:1-2 - O homem, nascido da mulher, é de poucos dias e cheio de inquietação. Nasce como a flor, e murcha; foge também como a sombra, e não permanece.

Jó 14:4-22 - Quem do imundo tirará o puro? Ninguém. Visto que os seus dias estão determinados, contigo está o número dos seus meses; tu lhe puseste limites, e ele não poderá passar além deles. Desvia dele o teu rosto, para que ele descanse e, como o jornaleiro, tenha contentamento no seu dia. Porque há esperança para a árvore, que, se for cortada, ainda torne a brotar, e que não cessem os seus renovos. Ainda que envelheça a sua raiz na terra, e morra o seu tronco no pó, contudo ao cheiro das águas brotará, e lançará ramos como uma planta nova. O homem, porém, morre e se desfaz; sim, rende o homem o espírito, e então onde está? Como as águas se retiram de um lago, e um rio se esgota e seca, assim o homem se deita, e não se levanta; até que não haja mais céus não acordará nem será despertado de seu sono. Oxalá me escondesses no Sheol, e me ocultasses até que a tua ira tenha passado; que me determinasses um tempo, e te lembrasses de mim! Morrendo o homem, acaso tornará a viver? Todos os dias da minha lida esperaria eu, até que viesse a minha mudança. Chamar-me-ias, e eu te responderia; almejarias a obra de tuas mãos. Então contarias os meus passos; não estarias a vigiar sobre o meu pecado; a minha transgressão estaria selada num saco, e ocultarias a minha iniqüidade. Mas, na verdade, a montanha cai e se desfaz, e a rocha se remove do seu lugar. As águas gastam as pedras; as enchentes arrebatam o solo; assim tu fazes perecer a esperança do homem. Prevaleces para sempre contra ele, e ele passa; mudas o seu rosto e o despedes. Os seus filhos recebem honras, sem que ele o saiba; são humilhados sem que ele o perceba. Sente as dores do seu próprio corpo somente, e só por si mesmo lamenta.

Jó 16:22 - Pois quando dentro em poucos anos, eu seguirei o caminho por onde não tornarei.

Jó 17:11-16 - Os meus dias passaram, malograram-se os meus propósitos, as aspirações do meu coração. Trocam a noite em dia; dizem que a luz está perto das trevas. Se eu olhar o Sheol como a minha casa, se nas trevas estender a minha cama, se eu clamar à cova: Tu és meu pai; e aos vermes: Vós sois minha mãe e minha irmã; onde está então a minha esperança? Sim, a minha esperança, quem a poderá ver? Acaso descerá comigo até os ferrolhos do Sheol? Descansaremos juntos no pó?

 Jó 18:5-14 - Na verdade, a luz do ímpio se apagará, e não resplandecerá a chama do seu fogo. A luz se escurecerá na sua tenda, e a lâmpada que está sobre ele se apagará. Os seus passos firmes se estreitarão, e o seu próprio conselho o derribará. Pois por seus próprios pés é ele lançado na rede, e pisa nos laços armados. A armadilha o apanha pelo calcanhar, e o laço o prende; a corda do mesmo está-lhe escondida na terra, e uma armadilha na vereda. Terrores o amedrontam de todos os lados, e de perto lhe perseguem os pés. O seu vigor é diminuído pela fome, e a destruição está pronta ao seu lado. São devorados os membros do seu corpo; sim, o primogênito da morte devora os seus membros. Arrancado da sua tenda, em que confiava, é levado ao rei dos terrores.

Jó 21:23-26 - Um morre em plena prosperidade, inteiramente sossegado e tranqüilo; com os seus baldes cheios de leite, e a medula dos seus ossos umedecida. Outro, ao contrário, morre em amargura de alma, não havendo provado do bem. Juntamente jazem no pó, e os vermes os cobrem.

Jó 21:29-33 - Porventura não perguntastes aos viandantes? e não aceitais o seu testemunho, de que o mau é preservado no dia da destruição, e poupado no dia do furor? Quem acusará diante dele o seu caminho? e quem lhe dará o pago do que fez? Ele é levado para a sepultura, e vigiam-lhe o túmulo. Os torrões do vale lhe são doces, e o seguirão todos os homens, como ele o fez aos inumeráveis que o precederam.

Jó 24:19-20 - A sequidão e o calor desfazem as águas da neve; assim faz o Sheol aos que pecaram. A madre se esquecerá dele; os vermes o comerão gostosamente; não será mais lembrado; e a iniqüidade se quebrará como árvore.

Jó 24:24 - Eles se exaltam, mas logo desaparecem; são abatidos, colhidos como os demais, e cortados como as espigas do trigo.

Jó 27:8 - Pois qual é a esperança do ímpio, quando Deus o cortar, quando Deus lhe arrebatar a alma?

Jó 30:23 - Pois eu sei que me levarás à morte, e à casa do ajuntamento destinada a todos os viventes.

Sl 6:4-5 - Volta-te, Senhor, livra a minha alma; salva-me por tua misericórdia. Pois na morte não há lembrança de ti; no Seol quem te louvará?

Sl 23:4 - Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.

Sl 30:9 - Que proveito haverá no meu sangue, se eu descer à cova? Porventura te louvará o pó? Anunciará ele a tua verdade?

Sl 37:35-36 - Vi um ímpio cheio de prepotência, e a espalhar-se como a árvore verde na terra natal. Mas eu passei, e ele já não era; procurei-o, mas não pôde ser encontrado.

Sl 39:4-6 - Faze-me conhecer, ó Senhor, o meu fim, e qual a medida dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou. Eis que mediste os meus dias a palmos; o tempo da minha vida é como que nada diante de ti. Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade. Na verdade, todo homem anda qual uma sombra; na verdade, em vão se inquieta, amontoa riquezas, e não sabe quem as levará.

Sl 49:11-15 - O pensamento íntimo deles é que as suas casas são perpétuas e as suas habitações de geração em geração; dão às suas terras os seus próprios nomes. Mas o homem, embora esteja em honra, não permanece; antes é como os animais que perecem. Este é o destino dos que confiam em si mesmos; o fim dos que se satisfazem com as suas próprias palavras. Como ovelhas são arrebanhados ao Seol; a morte os pastoreia; ao romper do dia os retos terão domínio sobre eles; e a sua formosura se consumirá no Seol, que lhes será por habitação. Mas Deus remirá a minha alma do poder do Seol, pois me tomará para si.

Sl 49:16-20 - Não temas quando alguém se enriquece, quando a glória da sua casa aumenta. Pois, quando morrer, nada levará consigo; a sua glória não descerá após ele. Ainda que ele, enquanto vivo, se considera feliz e os homens o louvam quando faz o bem a si mesmo, ele irá ter com a geração de seus pais; eles nunca mais verão a luz. Mas o homem, embora esteja em honra, não permanece; antes é como os animais que perecem.

Sl 55:23 - Mas tu, ó Deus, os farás descer ao poço da perdição; homens de sangue e de traição não viverão metade dos seus dias; mas eu em ti confiarei.

Sl 82:6-7 - Eu disse: Vós sois deuses, e filhos do Altíssimo, todos vós. Todavia, como homens, haveis de morrer e, como qualquer dos príncipes, haveis de cair.

Sl 88:10-12 -  Mostrarás tu maravilhas aos mortos? ou levantam-se os mortos para te louvar? Será anunciada a tua benignidade na sepultura, ou a tua fidelidade nos abismos? Serão conhecidas nas trevas as tuas maravilhas, e a tua justiça na terra do esquecimento?

Sl 89:47-48 - Lembra-te de quão breves são os meus dias; de quão efêmeros criaste todos os filhos dos homens! Que homem há que viva e não veja a morte? ou que se livre do poder do Sheol?

Nenhum comentário: