Início Jogos Bíblicos Imprimir Jogos Testes Bíblicos Estudos Bíblicos Papel de Parede
Piadas Evangélicas Pintar Desenhos Bíblicos Videos Evangélicos
Contos Evangélicos Mensagens Evangélicas Poemas Evangélicos Versículos Bíblicos
Termos de Uso
Últimos Tempos / Notícias, Reportagens e Comentários

18.1.13

Parábola de Dois Reinos - Capítulo 5

Tendo chegado a triste notícia aos ouvidos de seu velho pai, ficou ele extremamente decepcionado e lamentou-se por vários dias, vestindo-se com pano de saco e lançando cinzas sobre a própria cabeça, como era costume naquele país, jejuando por todo tempo, continuamente. Quando já se ia definhando chegaram os homens que havia enviada à nação vizinha relatando-lhe o pleno sucesso que haviam alcançado no cumprimento de sua missão. Isto fez com aquele velho homem se reabilitasse um pouco, apesar de seu coração estar ligado ao filho que estava detido na masmorra sombria e úmida onde se encontrava acorrentado. Então, havendo se alimentado um pouco, chamou dentre aqueles homens os doze que haviam primeiramente crido, e falou-lhes: "Ide àquela terra de onde viestes a pouco e reparti à cada um dos seus habitantes que creram na minha palavra sua parte do meu tesouro. Narrai-lhes também a minha desventura, a ingratidão de meus concidadãos e o estado deplorável em que agora se encontra meu amado filho".

Voltaram eles, imediatamente, pelo mesmo caminho por onde haviam passado antes, conclamando todos os portadores do documento selado que os qualificava como proprietários de uma parcela na fortuna do velho homem e entregando-lhes a sua cota. Os naturais daquela terra se alegraram grandemente, pois seu infortúnio acabara e o futuro já não parecia ameaçador. Porém, ao serem informados da desgraça que acontecera ao seu benfeitor entristeceram-se sobremaneira e indignaram-se muito contra as pessoas do país vizinho.

Então, tomando conselho entre si, concluíram que não poderiam deixar de fazer tudo o que pudessem fazer afim de ajudar aquele que tanto os havia beneficiado, mesmo que para isto tivessem de colocar em risco sua própria existência. Elegendo líderes dentre eles trataram de formar um exército, colocando sobre si mesmos chefes de cem, de mil e de dez mil homens, e entregando o comando para os doze discípulos do velho homem sábio. Compraram também, com a contribuição voluntária que todos apresentaram de uma parte do dinheiro que haviam recebido, armas sofisticadas, as mais eficientes que puderam encontrar em outros países, até mesmo para compensar o fato de haver dentre eles muitas pessoas com deficiências físicas. Pois haviam atendido ao plano do velho homem grande quantidade de cegos, surdos, paralíticos e portadores de vários outros problemas. Cada um contribuiu para os gastos com uma pequena parte de sua fortuna.


José Cassais

Ir para: Capítulo 6

Nenhum comentário: